Festa da iniciação científica: melhores projetos de 2013/14 são premiados no ICET

24 abr
image_pdfimage_print
Leo Jaime
Aluno Léo Jaime de Oliveira

O Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) realizou na última quarta-feira (22), a premiação dos melhores trabalhos de iniciação científica que foram apresentados no XXIII CONIC (Congresso de Iniciação Científica da UFAM) referente ao período de 2013-2014.

O CONIC é um evento anual e já está em sua vigésima terceira edição, é uma das formas de avaliação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), que é apoiado pela FAPEAM (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e tecnológico (CNPq).

O evento premiou os dez melhores trabalhos escolhidos, com uma menção honrosa, além disso premiou o autor do melhor trabalho e seu orientador com o troféu Prof. Moysés Cohen. O autor do melhor trabalho ganhou ainda, uma passagem aérea para viajar a congressos para divulgar seu estudo.

P1080759
Professor Bruno Sant’Anna e Léo Jaime de Oliveira

Recebendo o prêmio de melhor trabalho, estavam o acadêmico de Licenciatura em Ciências: Química e Biologia, Léo Jaime de Oliveira e seu orientador, o professor doutor Bruno Sant’Anna, com o trabalho de título “Avaliação do Potencial Reprodutivo de duas espécies de camarão do médio Amazonas”.

Léo Jaime ao ser perguntado se criara alguma expectativa a cerca da premiação respondeu: “Na verdade não tem expectativa, o que acontece é que a gente trabalha duro, durante o período de desenvolvimento do trabalho, não com o objetivo de ganhar alguma premiação ou coisa do tipo, mas sim com o objetivo de sempre fazer um bom trabalho e ser reconhecido pela Universidade”, confidenciou.

Ao ser questionado sobre o nível de esforço que requer desenvolver um projeto de pesquisa disse: “Trabalho sempre teve bastante, porque era realizada a coleta e captura de espécies em campo mensalmente, assim como era preciso revisar todo mês a literatura a cerca do assunto, além de revisar os procedimentos metodológicos adotados pelo projeto. Então o trabalho é duro, mas é recompensador, principalmente para quem gosta de Biologia”, comentou.

Gustavo
Professor Gustavo Hatori

O Coordenador local do CONIC, o professor doutor Gustavo Hatori, disse que houve um crescimento considerável do número de projetos em relação aos períodos anteriores e que isso mostra que o CONIC vem em uma linha crescente a cada novo período. “São 83 projetos, sendo que a maioria deles com bolsas do CNPq e da FAPEAM”, ressaltou a importância do ICET na divulgação do CONIC e do PIBIC e que isso gera o aumento da demanda de projetos e consequentemente o crescimento do próprio ICET, apesar das dificuldades como a falta de recursos”, comentou.

Gustavo ressaltou ainda, o importante papel dos professores que agem como catalizadores de recursos financeiros para o desenvolvimento dos trabalhos, que se esforçam ao máximo para conseguir recursos, través do encaminhamento de propostas para as agências de fomento. Para ele “a maioria dos projetos desenvolvidos tem o impacto maior na área de conhecimento científico, pois são pesquisas básicas de iniciação cientifica e devido a isso são mais voltados para a comunidade acadêmica do que para a comunidade social, porém são informações extremamente importantes, pois serão com bases nessas informações que serão desenvolvidas novas tecnologias que serão aplicadas no meio social”.

Eventos como este são de grande estima para o universo acadêmico, pois é uma forma de prestigiar os trabalhos desenvolvidos na Universidade e servem como incentivo a todos aqueles que pretendem ingressar no ambiente de pesquisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *